PASSEATA PC

PASSEATA PC

25 de setembro de 2016

DU ALMEIDA REALIZOU GRANDE COMÍCIO NA ALAMEDA



O candidato a prefeito de Itarantim, Du Almeida, da coligação “100% Itarantim”, realizou um grande comício na noite de ontem, na Alameda Antônio Guedes.

Du Almeida foi conduzido pelo povo, em motos e carros, até a Alameda em um evento denominado de "esquenta" que chamou a atenção dos populares.

Durante o comício, Du Almeida falou sobre o debate realizado pela Igreja Católica, Loja Maçônica Harmonia Itarantiense e Rádio Três Pontas, instituições sérias e que merecem respeito e afirmou que candidato que foge do debate, não tem compromisso com o povo!

Em seguida, Du Almeida buscou, mais uma vez, falar sobre as necessidades da população: “Itarantim está abandonada. Falta educação, saúde, emprego, saneamento, segurança, pavimentação. A gente quer um governo que seja atuante com o povo. Nós precisamos de uma grande transformação”, disse Du Almeida.

A crise hídrica está entre as principais reivindicações da população: “Um dos nossos grandes problemas é a falta d´água, nós sofremos muito e chegamos a esse ponto por conta do descaso das administrações que por aqui passaram. São muitos anos de promessa, mas até agora não fizeram nada”, afirmou Du Almeida.

Durante o discurso, Du Almeida falou sobre vários pontos do seu plano de governo. Para o candidato é preciso dar mais atenção para o povo. “O que as pessoas estão pedindo, é apenas aquilo que é de direito delas. Elas querem alternativas para gerar renda e, acima de tudo, investir em qualidade de vida”, concluiu o candidato.

O comício encerrou com uma oração feita pela candidata a vice, Pastora Cenilda, em que todos os presentes deram as mãos e oraram pelo município.



































A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR!

Voto nulo e voto anulado: qual dos dois leva a novas eleições?

Resultado de imagem para voto nulo





A cada eleição, é comum ouvirmos que, caso a maioria dos votos para um cargo seja nulo ou em branco, a disputa será anulada e novas eleições devem ser convocadas. Isso é falso, pois o resultado das urnas só leva em conta os votos válidos, aqueles de fato depositados para um candidato.
Os votos nulos são aqueles em que o eleitor digita e confirma um número inexistente na urna eletrônica. Já os votos brancos são aqueles em que o eleitor escolhe a opção "branco" na urna.
Na prática, não há diferença entre brancos e nulos no momento de apurar o resultado das eleições. Isso porque são considerados eleitos para cargos como prefeito, governador e presidente aqueles que obtiverem mais da metade dos votos válidos. E brancos e nulos não são computados como válidos.
Assim, mesmo que 90% dos eleitores numa cidade votem branco ou nulo para prefeito, o resultado da eleição será definido considerando apenas os 10% de votos de fato depositados em nome de algum dos candidatos.

Votos anulados

Mas de onde vem esse mito sobre a anulação das eleições? Possivelmente de uma interpretação errada do Código Eleitoral (Lei 4.737/1965).
Em seu artigo 224, o Código Eleitoral diz que serão realizadas novas eleições "se a nulidade atingir a mais de metade dos votos". Acontece que o termo nulidade não se refere aos votos nulos, quando o eleitor confirma um número de candidato inexistente.
O termo diz respeito aos votos válidos que sejam posteriormente anulados por decisão da Justiça Eleitoral.
Nesse caso, se a Justiça Eleitoral determinar a anulação de mais da metade dos votos destinados aos candidatos (ou seja, dos votos válidos), serão realizadas novas eleições num prazo de 20 a 40 dias.
A lei eleitoral determina diferentes situações que podem levar à anulação dos votos, a maioria delas envolvendo algum tipo de fraude no processo de votação ou mesmo a coação da vontade do eleitor, como nos casos de compra de votos.
Portanto, apenas se os votos anulados por decisão da Justiça Eleitoral somarem mais da metade dos votos válidos é que a eleição é cancelada e refeita.
Folhapress
Votos anulados são aqueles que eram válidos, mas foram posteriormente invalidados por decisão da Justiça
Veja exemplos de situações que podem levar à anulação dos votos:
- A realização da votação em um local que não foi determinado pelo juiz eleitoral
- A realização da votação em dia, hora ou local diferentes do estabelecido por lei
- O encerramento da votação antes das 17 horas
- A violação do sigilo da votação
- O extravio de algum documento essencial para a eleição
- O impedimento ou restrição do direito de fiscalização da eleição
- O voto do eleitor em outra seção que não a designada no título
- O uso de identidade falsa no lugar de outro eleitor
- A comprovação de fraude na urna eletrônica

O procurador regional eleitoral de São Paulo, Luiz Carlos dos Santos Gonçalves, afirma que a maioria das hipóteses de anulação de votos não levaria à anulação total da eleição, pois dizem respeito a situações pontuais, que poderiam invalidar no máximo os votos de uma seção eleitoral ou de uma urna.
"A anulação é sempre o último recurso e só ocorre diante de uma fraude generalizada. Não é porque teve uma irregularidade que vai anular a votação inteira", diz Gonçalves.

24 de setembro de 2016

Candidato a reeleição em Ibirataia é expulso de feira livre sob grito de 'Fora Saruê'


Candidato a reeleição em Ibirataia é expulso de feira livre sob grito de 'Fora Saruê'
Foto: Leitor BN
O prefeito da cidade de Ibirataia, Marcos Aurélio (PP), foi expulso de uma feira livre do município neste sábado (24) durante a sua campanha de reeleição. Um vídeo gravado por participantes da manifestação contra o político flagra gritos de "Fora Saruê". As concorrentes de Marcos para assumir a prefeitura de Ibirataia são Ana Cleia (PSD) e Aniela Sales (PHS). Veja as imagens:

CUIDADO PREFEITOS E TESOUREIROS! QUEM AVISA, AMIGO É!

MPF denuncia prefeito e tesoureira de Gongogi por desvio de mais de R$ 100 mil


Por Redação Bocão News
O prefeito de Gongogi, na Bahia, Altamirando de Jesus Santos, e a tesoureira do município, Ilka Juliana Gualberto Nascimento forem denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) por desvio de verbas de mais de R$ 100 mil de recursos do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).
 
De acordo com o parquet, o recurso foi recebido pelo município para a construção de uma creche no valor de aproximadamente R$ 1,2 milhão, por meio de termo de compromisso. Em setembro de 2011, o FNDE repassou mais de R$ 250 mil para a conta do município. Todavia, em março de 2012, o prefeito transferiu cerca de R$ 100 mil da conta do convênio para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
 
No mesmo dia, com auxílio da tesoureira municipal, foram efetuados três saques do FPM equivalentes ao mesmo valor transferido da conta do convênio. Segundo declarações de testemunha, a tesoureira fez os saques e entregou o dinheiro ao prefeito. Ambos os denunciados confirmaram as informações.
 
A denúncia aguarda recebimento pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). A pena para o crime varia de dois a doze anos de reclusão.

POLÍTICA DE ITARANTIM: Encontro em Vitoria da Conquista com Paulo Construção.



Por Manoel Lopes e Zé Mário Martins

No sudoeste da Bahia, Vitoria da Conquista é a cidade que tem a maior comunidade de itarantienses fora de Itarantim. No dia 23 de Setembro os itarantienses que moram na cidade receberam Paulo Construção e Jadiel Matos para um importante bate papo sobre o projeto de governo da coligação “Com a força do povo”. O candidato a Vice Jadiel Matos, falou sobre a urgência de resgatar o orgulho de ser itarantiense, sentimento que foi esfriado durante esses últimos quatro anos.

O candidato Paulo Construção apresentou a proposta de governo: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/dados/2016/BA/36374/2/50000003002/proposta_governo1470407050592.pdf , e fez um destaque para o seguinte trecho:

ÁREA DE ATUAÇÃO – EDUCAÇÃO

- Construção de novas escolas;

- Reforma e ampliação de escolas já existentes;

- Qualificação constante dos profissionais da educação;

- Convênios com faculdades e universidades para ampliação de cursos de formação em nível de graduação e especialização;

- Construção de sede própria para a Biblioteca Pública Municipal;

- Busca de parcerias para implantação de cursos técnicos;

- Aquisição da casa de acolhimento do estudante em Vitória da Conquista;

- Manutenção e ampliação dos programas educacionais existentes e acolhimento de novos programas ofertados pelos governos federal e estadual;

- Valorização técnico-financeira dos profissionais da educação;

- Criação de uma escola de tempo integral.

Para confirmar o compromisso com a educação, Paulo e Jadiel, assinaram uma Carta Aberta de compromisso com a educação, elaborado por itarantienses que moram em Vitoria da Conquista e outras cidades, mas que não perderam o vinculo com a cidade.

Partes da carta:
Condições de trabalho e valorização dos educadores. Que se reconheça a profissão do educador (professor, gestor ou funcionário) como essencial no desenvolvimento de uma sociedade transformadora, garantindo valorização e remuneração condizentes.

Recursos humanos para funcionamento da escola pública de tempo integral. Deve-se garantir quantidade de profissionais suficiente para assegurar a integridade dos alunos na escola, com preferência de professores, gestores e funcionários de apoio e/ou técnico-administrativos que permaneçam em regime de período integral.

Recursos materiais, oportunizando: espaço físico adequado, materiais pedagógicos e tecnológicos, materiais de cuidados pessoais e higiene, refeições diárias garantindo quantidade e qualidade.

Tempos de reuniões e planejamentos diários sejam garantidos e entendidos como fundamentais para a estrutura da escola de tempo integral, já que possibilitam o planejamento, a avaliação, a articulação e integração do grupo.

Conteúdos que a escola ensina estejam articulados com questões da realidade em que vivem os estudantes, contribuindo para que entendam a si mesmos e ao mundo em que estão inseridos.

As políticas públicas devem, portanto, estar alinhadas aos contextos em que os estudantes vivem, respeitando, por exemplo, a Educação Indígena, Quilombola e do Campo, e devem agregar ao currículo das escolas o exercício da cidadania por meio da contextualização e da aplicabilidade dos conteúdos das disciplinas numa visão transdisciplinar. Os alunos necessitam saber “para que servem esses conteúdos”.

Flagrantes de encontro de Paulo Construção com eleitores de Itarantim que trabalham ou estudam em Vitória da Conquista - Fotos do Homem Bomba